quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Bacurau-de-nova-Caledônia (Aegotheles savesi)

ZOOLOGIA - 193

CLASSE DAS AVES - 91
ORDEM CAPRIMULGIFORMES - 5
FAMÍLIA AEGOTHELIDAE - 5
GÊNERO AEGOTHELES - 5


ESPÉCIE: Bacurau-de-nova-Caledônia (Aegotheles savesi) - Layardi, 1881 [CR].

              O Bacurau-de-nova-Caledônia (Aegotheles savesi) é uma espécie de ave da família Aegothelidae,

Origem
              É endêmica da Nova Caledônia.

Registros da Espécie:
              Foram registrados apenas quatro exemplares da espécie: 
  1. A espécie-tipo foi coletada em 1880, na comuna de Païta, próximo a Nouméa
  2. A segundo espécime data de 1915 e foi posteriormente descoberto em um museu italiano; 
  3. A terceira foi encontrado morto no vale de Tchamba na década de 1950, próximo a Païta; 
  4. E o último registro data de 1998, no vale de Rivière Ni.
Fotos: 2.



sábado, 16 de novembro de 2013

Bacurau-de-Archbold's (Aegotheles archboldi)

ZOOLOGIA - 192
CLASSE DAS AVES - 90
ORDEM CAPRIMULGIFORMES - 4
FAMÍLIA AEGOTHELIDAE - 4
GÊNERO AEGOTHELES - 4


ESPÉCIE: Bacurau-de-Archbold's (Aegotheles archboldi) - Rand, 1941 [LC].


              O Bacurau-de-Archbold's (Aegotheles archboldi) é uma espécie de pássaro da Família Aegothelidae

Distribuição Geográfica
              É encontrada em Papua OcidentalIndonésia e Papua Nova Guiné

Habitat
              Seu habitat natural é florestas tropical ou subtropical úmidas e florestas montanhosas. É nomeado após o explorador americano Richard Archbold.

Fotos: 3.




Bacurau-das-ilhas-Molucas (Aegotheles crinifrons)

ZOOLOGIA - 191

CLASSE DAS AVES - 89
ORDEM CAPRIMULGIFORMES - 3
FAMÍLIA AEGOTHELIDAE - 3
GÊNERO AEGOTHELES - 3


ESPÉCIE: Bacurau-das-ilhas-Molucas (Aegotheles crinifrons) - Bonaparte, 1850) [LC].


              Bacurau-das-ilhas-Molucas (Aegotheles crinifrons) é uma espécie de ave da família Aegothelidae.

Origem
              É endêmica da Indonésia.

Habitat
              Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude.

Fotos: 3.




sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Bacurau-australiano (Aegotheles cristatus)

ZOOLOGIA - 190
CLASSE DAS AVES - 88
ORDEM CAPRIMULGIFORMES - 2
FAMÍLIA AEGOTHELIDAE - 2

GÊNERO AEGOTHELES - 2


ESPÉCIE: Bacurau-australiano (Aegotheles cristatus) - Shaw, 1790 [LC].

              O Bacurau-australiano (Aegotheles cristatus) é uma ave noturna encontrada na floresta da Austrália e no sul da Nova Guiné. É popularmente conhecida como "Coruja mocha". É a mais comum dos bacuraus, e os mais conhecidos desta família secreta. É o pássaro noturno mais comum na Austrália, e apesar de sofrer de predação e competição por espécies introduzidas não é considerada ameaçada

Descrição e habitats
              O Bacurau-australiano é uma pequena a médio porte Bacurau, com as costas cinza e um branco, de frente barrado e uma padronização escuro e pálido distinta na cabeça. No norte da Austrália fêmeas também pode ter um morph ruivo. A plumagem é mais pálida geral nas populações do deserto. É adaptado para viver em floresta abertas, com asas mais pontudas e pés maiores, ao contrário da maioria do resto da família, que mora em densa floresta (embora alguns podem fazer e viver em tal habitat em Queensland e Nova Guiné). Ele vive em uma variedade de habitats, bem como a floresta aberta, incluindo manguezais, pântanos, pradarias mallee matagal, bem como floresta densa.

Comportamento
              Os Bacuraus-australiano durante a noite por meio de mergulho de poleiros e arrebatando insetos do ar, solo ou off troncos e galhos, na forma de um papa-moscas. Ele também pode alimentar na asa. Alimenta-se na maioria dos insetos, especialmente besouros , gafanhotose formigas . Durante o dia, eles empoleiram em ocos de árvores, em parte, para proteção contra predadores e, em parte para evitar ser assediado por outras aves que confundi-las com as corujas.

              Os Bacuraus-australianos constroem seus ninhos principalmente em buracos de árvores (ou em outros buracos e fendas), que é abastecido com folhas por ambos do par. Pensa-se que a adição freqüente de folhas de eucalipto é porque eles agem como um benéfico inseticida. Três ou quatro ovos são colocados, e incubados pela fêmea por pouco menos de um mês. Tanto os adultos alimentam os filhotes, que emplumam depois de um mês. As aves jovens são relatados para ficar perto dos pais por vários meses depois que eles empenar.

Fotos: 4.






terça-feira, 12 de novembro de 2013

Andorinhão-de-garganta-branca (Aeronautes saxatalis)

ZOOLOGIA - 189
CLASSE DAS AVES - 87
ORDEM APODIFORMES - 5
FAMÍLIA APODIDAE - 1
GÊNERO AERONAUTES - 1



ESPÉCIE: Andorinhão-de-garganta-branca (Aeronautes saxatalis) -  Woodhouse, 1853 [LC]


              O Andorinhão-de-garganta-branca (Aeronautes saxatalis) é uma veloz Andorinha da família Apodidae nativa da América do Norte, ao sul da cordilheira ocidental Honduras. É migratório, e viaja para a parte sul da sua gama no inverno, até o norte ao longo da costa do Pacífico, como o californiano Central Valley; interior a sua gama estende por toda a Grande Bacia região extremo sul da British Columbia.

              Atingindo um comprimento de 16,5 cm (6,5 polegadas), com uma envergadura de 35,5 cm (14 polegadas), o Andorinhão-de-garganta-branca distingue de outros andorinhões norte-americanos pela parte da garganta esbranquiçada, que se estende até a barriga. As partes da barriga, e dos lados do peito são negros, e as partes superiores são de cores cinza.

              Como todos os Andorinhões, Os andorinhões-de-garganta-branca possuí suas pernas curtas apenas para se agarrar em superfícies verticais ou fios, e nunca cair no chão voluntariamente.

Fotos: 15.
















segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Tenrec-listrado-das-planicies (Hemicentetes semispinosus)

ZOOLOGIA - 189
CLASSE DOS MAMÍFEROS - 49
ORDEM AFROSORICIDA - 1
FAMÍLIA TENRECIDAE - 1
GÊNERO - HEMICENTETES - 1


ESPÉCIE: Tenrec-listrado-das-planicies (Hemicentetes semispinosus) - G. Couvier, 1798 [LC].

              O Tenrec-listrado-das-planícies (Hemicentetes semispinosus) é uma espécie de Mamífero da FamíliaTenrecidae, endêmica de Madagascar, África.

Distribuição e Habitat
              Esta espécie pode ser encontrada na floresta tropical de várzea, nas partes Norte e Leste de Madagascar.

Descrição
Aparência Física
              É um animal pequeno, com um focinho longo e membros, e uma cauda vestigial. Sua pelagem preta com listras amarelas longitudinais dorsalmente, espinhos espalhados, com alguns farpados e descartáveis.

Tamanho
              A cabeça e o corpo são de 4,8 a 6,5 centímetros de comprimento. Seu peso é de aproximadamente 7 gramas.

Dieta
              É ativa durante o dia e a noite, alimentando-se principalmente de minhocas, mas às vezes também de pequenos insetos.

Reprodução
              A Reprodução desta espécie acontece entre outubro e Dezembro, podendo ocorrer também em outros meses, dependendo da oferta local de alimentação e temperatura ambiente. A gestação dura um período de 58 dias, e a fêmea dá a luz normalmente de 5 a 8 filhotes. Os filhotes são desmamados com cerca de 18 até 25 dias.

Abrigo
              O Tenrec-listrado-da-Planície (Hemicentetes semispinosus) vivem em tocas razas, que escavam em terras úmidas ou em húmus e geralmente são ocupadas por grupos familiares.

Espinhas como Ferramentas
              Se for ameaçados por algum predador (mais comumente uma fossa ou mangusto), um tenrec listrado ergue suas espinhas, arfando em sua parte traseira e na crista em torno da cabeça, apontando-às completamente para a frente, levando para o focinho do atacante ou patas com o corpo em movimentos da cabeça. As suas espinhas ficam dispostas no meio da parte de trás, e produzem um som de chocalho fraco quando é vibrado pelos seus movimentos de defesa, e são utilizados também dentro de seus grupos familiares.

Som
              O Tenrec-listrado é o único mamífero conhecido por usar estridulação para gerar som, um método mais comumente associado com os insetos e cobras. Confira no Vídeo abaixo.

Curiosidades
              Esta espécie tem batido o Record na quantidade de filhotes em apenas uma cria, em todos os Mamíferos do mundo. Foi registrado uma fêmea que de uma única cria, teve 36 filhotinhos em uma única ninhada (FONTE: B.B.C.).

Fotos: 21