segunda-feira, 10 de março de 2014

Canário-comum (Serinus canaria)

ZOOLOGIA - 316
CLASSE DAS AVES - 203
ORDEM PASSERIFORMES - 30
FAMÍLIA FRINGILIDAE - 10
GÊNERO SERINUS - 1


ESPÉCIE: Canário-comum (Serinus canaria) - Linnaeus, 1758 [LC].

                O canário (Serinus canaria), ou canário do reino, ou, popularmente, canarinho é um pequeno pássaro canoro, membro da família Fringillidae

                Este pássaro é originário dos Açores, da ilha da Madeira e das ilhas Canárias. O seu nome vem destas últimas, sendo que o nome das ilhas vem da palavra em latim canaria que significa "dos cães", já que os romanos encontraram ali muitos cães selvagens. O nome canário-do-reino foi dado em oposição ao canário-da-terra, pois os canários eram levados por piratas e navegadores como presentes aos reis europeus.

Características
                É um pássaro com um comprimento total de 12,5 centímetros e com um comprimento de asa de 71 milímetros. A sua plumagem é geralmente amarelada com a parte inferior do ventre de cor clara.

                As fêmeas têm uma coloração semelhante, mas mais acinzentada e menos brilhante.

                O acasalamento ocorre entre Março e Junho dependendo das condições atmosféricas e a postura é de quatro a cinco ovos que têm um período de incubação de 15 dias. O ninho colocado, geralmente, a entre 4 e 6 metros do solo entre ramos de loureiros, pinheiros e grandes tojos arbóreos, é confeccionado com fibras vegetais, ervas e folhas de estevas. Aparece muitas vezes atapetado por líquenes, pelos e penas. O macho não colabora na incubação mas quando os juvenis nascem é solicitado a procurar alimento. Os juvenis com três semanas de idade são já capazes de voar, permanecendo ainda um certo tempo na tutela materna.

                No ramo da arte da criação de canários, há três grandes grupos:
  • os canários de cor;
  • os de porte;
  • os de canto;
                Os canários de cor, pela classificação da OBJO (Ordem Brasileira de Juízes de Ornitologia), contam hoje com quase 450 cores.

                Segundo o Manual de Julgamento dos Canários de Porte da FOB (Federação Ornitológica Brasileira)/OBJO são cinco os grupos de porte, totalizando quarenta e três raças.

                Novas cores de canário introduzidas por cruzamentos.
A cor vermelha foi introduzida no canário doméstico pelo cruzamento com o Pintassilgo-da-venezuela (Carduelis cucullata), também chamado Tarim ou Pintassilgo-vermelho-da-América-do-Sul. O canário negro verdadeiro ainda não existe, mas está sendo tentado e poderia ser obtido pelo cruzamento do canário com o pintassilgo negro Carduelis atratus, conforme artigo do ornitólogo Giorgio de Baseggio.

Canário-da-Terra
                Na América do Sul há um canário nativo, chamado canário-terra ou canário-da-terra-brasileiro (Sicalis flaveola brasiliense). Não é da mesma espécie do canário Serinus canaria, tendo obtido este nome por sua aparência e para fazer uma contraposição ao canário que vinha de fora. Assim tem-se o "canário-da-terra" (Sicalis flaveola brasiliense) e o "canário-do-Reino" (Serinus canaria).

Galeria Geral: 30.































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não faça comentários anônimos ou de caráter ofensivo e desrespeitoso!
Obrigado!