quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Abelharuco-comum (Merops apiaster)

ZOOLOGIA - 454
CLASSE DAS AVES - 341
ORDEM CORACIIFORMES - 19
FAMÍLIA MEROPIDAE - 6
GÊNERO MEROPS - 5


ESPÉCIE: Abelharuco-comum (Merops apiaster) - Linnaeus, 1758 [LC].

              O Abelharuco-comum ou Abelharuco-europeu (Merops apiaster) é uma ave da Família Meropidae, migratória, com duas populações indistinguíveis em aspecto, mas diferenciadas pela distribuição geográfica. 

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
              A primeira destas populações nidifica na Europa até ao Sul da Rússia e Norte de África, migrando para o Sul deste continente. 
A segunda população, exclusivamente africana, nidifica na região do Cabo, migrando para Norte até à África central.

DESCRIÇÃO
              O Abelharuco-comum é uma ave de médio porte, com 25 a 30 centímetros de comprimento. É muito colorido, com plumagem de cores muito distintas: o dorso é castanho escuro e na zona da cabeça, com gradação para amarelo para a área posterior e asas; a garganta é amarela, com uma bordadura fina de negro; o peito e zona ventral é azul claro; as asas são verdes com uma mancha central castanha-clara; tem uma máscara negra em torno dos olhos. Na África, ele distingue-se dos restantes dos Abelharucos pelas costas castanhas.

HABITATS
              Esta ave habita bosques e zonas de floresta temperada (na Europa) e savanas (na África). Tem hábitos gregários e pode ser encontrada em grupos de até 150 indivíduos. 

HÁBITOS ALIMENTARES
              O Abelharuco-comum alimenta-se de insetos, principalmente de abelhasvespas, térmitas e gafanhotos, capturando-os em voo, frequentemente bastante alto.

REPRODUÇÃO
              A época de reprodução decorre entre Setembro e Dezembro, em ambas as populações, que convergem para o sul de África (na Europa, a reprodução ocorre em Maio e Junho). O ninho é construído num túnel, que pode atingir até 2 metros de comprimento, escavado pelo casal no solo ou em bancos arenosos de rios. O túnel é forrado com folhas ou restos de insetos. A postura tem 2 a 6 ovos, incubados ao longo de cerca de 20 dias pelo macho e pela fêmea. Os juvenis são alimentados por ambos os progenitores durante cerca de um mês, no ninho, e permanecem mais ou menos dependentes por mais três semanas fora do ninho.

SUBESPÉCIES
              A espécie é monotípica (não são reconhecidas subespécies).

GALERIA DE FOTOS: 37.






































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não faça comentários anônimos ou de caráter ofensivo e desrespeitoso!
Obrigado!